Bianca Baldassin

13/09/2017

Bianca Baldassin tem vinte e três anos, nasceu no interior de São Paulo, e se formou em Técnico de Enfermagem em Novembro de 2016. Escreveu sua primeira fanfic sobre um antigo vício, Simple Plan, aos doze anos e desde então não parou mais. Hoje, onze anos depois, apesar de ser fascinada pela área da saúde, e pela profissão escolhida, ela não se vê fazendo outra coisa se não escrevendo e compartilhando com outras pessoas o universo literário que cria para seus livros.

Nossas leitoras pediram por ela e nós do Chá das Seis não perdemos tempo e convidamos a Bianca para uma entrevista, que topou de primeira. 

Chá das Seis: Conte-nos sobre a Bianca e o que a levou a se tornar uma escritora.

Bianca: Eu tenho vinte e três anos e sou formada em técnico de enfermagem. A primeira vez que eu escrevi uma fanfic foi aos doze anos de idade. Desde então eu nunca mais parei de escrever, porém, não suportava ler. Eu nunca quis ser escritora, porque meu sonho mesmo envolvia a área da saúde. Mas as coisas tomaram outro rumo depois que eu ganhei reconhecimento escrevendo uma fanfic baseada na minha primeira leitura: 50 Tons de Cinza. Então eu passei a ler mais, a me interessar mais por livros após descobrir o quanto isso me agregava somente pontos positivos. O sonho mesmo de ser escritora, de publicar um livro, veio com It Was Always You, no ano passado. Tive o manuscrito recusado por uma editora bastante conhecida, que publica uma série pela qual sou apaixonada, e isso foi um estopim imenso pra que eu tomasse a decisão definitiva: eu quero ser escritora.

Chá das Seis: Você imaginava fazer todo esse sucesso na plataforma Wattpad depois do Social Spirit, onde você publicava suas estórias/fanfics?

Bianca: Preciso ser sincera e dizer que eu não gostava do Wattpad. Quando eu ainda escrevia para o Social Spirit, algumas leitoras pediam que eu também postasse no Wattpad, mas sempre fui muito relutante quanto a isso. Mas me decepcionei em diversos aspectos com o Social Spirit e decidi dar uma chance ao Wattpad. Não era minha intenção postar "As We Collide" na plataforma, mas por insistência das leitoras eu o fiz. Eu, sinceramente, não achava que as pessoas poderiam gostar de uma história que retrata gravidez na adolescência. Então foi uma surpresa e tanto o retorno positivo. Hoje, um ano depois, eu ainda fico inebriada com o retorno que recebo em todas as obras que já postei.

Chá das Seis: Das obras que escreveu, qual foi a sua favorita?

Bianca: Sem dúvidas, "It Was Always You" é a minha preferida. Gosto muito da personalidade da Olívia, porque ela foge do padrão da menina inocente apaixonada pelo bad boy. E sou apaixonada pelo Trevor, pela história dele em relação aos pais. E acho incrível como naturalmente a amizade entre eles vai tomando novos rumos.

Chá das Seis: De onde surgem as ideias para a composição dos personagens e escolha dos avatares para dar rosto à eles?

Eu sempre tive um padrão para os meus personagens masculinos: um rapaz alto e de olhos castanhos claros. Porque esse é o meu gosto na vida real e acabei trazendo isso para minhas histórias. Mas ultimamente eu ando me desprendendo disso. Meu personagem mais recente é loiro de olhos azuis.Quanto à escolha do avatar, eu decido após traçar as características físicas em minha cabeça. Sou bem criteriosa na escolha de quem vai dar vida ao que eu imaginei, e de todos os meus personagens a escolha do Gregg Sulkin para ser o Lionel James foi o meu melhor e maior acerto. Porque eu sei que quem leu a Trilogia Collide e olhar pra ele seja numa foto ou vídeo, vai enxergar o Lionel. Ficou muito marcante.

Chá das Seis: Suas estórias se passam todas fora do Brasil. Pretende escrever algo ambientado no Brasil?

Bianca: Não tenho a intenção. A minha influência vem lá de fora. Eu nunca li livros ambientados aqui no Brasil. Reconheço que seja mais fácil por ser o país onde eu nasci, vivo, e conheço a cultura. Porém, gosto muito de pesquisar sobre lugares que eu nunca vi e sequer estive.

Chá das Seis: Tem planos de tentar outros gêneros literários ou escrever algo diferente?

Bianca: Planos não, mas curiosidade sim. Um enredo policial provavelmente é algo que eu me arriscaria a escrever.

Chá das Seis: Pretty Fucking Dope ainda não foi concluído e nossas leitoras estão ansiosas por um spoiler. Poderia nos dar um pequeno adiantamento do que vem por aí?

Bianca: Os leitores podem esperar por uma Penni Lane cometendo erros e aprendendo com eles, se arrependendo de algumas coisas, e tomando conhecimento de alguns sentimentos. E sobre o Luke, posso dizer que ele vai surpreender muito conforme amadurecer em certos aspectos na vida dele, conforme passar a enxergar algumas situações por outra perspectiva.

Chá das Seis: A respeito de Find Out Series. O que podemos esperar?

Bianca: Os livros da serie são bem diferentes um do outro. Cada personagem tem seu jeito singular, e cada enredo mostra uma nova descoberta para cada um deles. Eu abordo assuntos e tabus diferentes nos cinco volumes. Acredito que todo mundo irá gostar, e já percebi que o mais esperado é "Chatisty Ring" que retrata uma garota cristã que segue à risca a doutrina da igreja, mas que se apaixona por um cara que sofre de compulsão por sexo.

Chá das Seis: Como surgiu a ideia em abordar o TAB (transtorno afetivo bipolar) em Unlokeed-For, através da Isla?

Bianca: Eu sempre tive muita curiosidade e apreço a respeito da saúde mental e isso só aumentou quando eu comecei a ter aulas de psiquiatria no curso de enfermagem, e intensificou com a minha vivência no sanatório durante um estágio de quinze dias. Achei que poderia ser interessante abordar esse assunto, trazer à tona uma doença que as pessoas não dão importância e que acabou se tornando algo banal por falta de conhecimento A Isla não é a minha primeira personagem a levantar essa questão da doença mental. Também tenho outra personagem, mas o livro dela ainda não está disponível.

Chá das Seis: As escolhas dos nomes das suas personagens femininas são invejáveis. De onde veio essa inspiração para escolhê-los?

Bianca: Eu garimpo bastante o Google em busca de nomes, mas também conto com a ajuda de algumas amigas. Eu gosto muito de diferenciar os nomes das minhas personagens, sair da monotonia de sempre. O nome que eu mais gosto é Leigh O'Keefe. Os rapazes não ficam atrás também. Chord Puckman é meu preferido.

Chá das Seis: Você aborda diversos temas em seus livros, como gravidez na adolescência, transtornos de personalidade e complexos a respeito de peso. Planeja abordar algum outro tema?

Bianca: Sim. Eu tenho um livro nunca postado, chamado "Deadroses", que o personagem é dependente químico.

Chá das Seis: Fale-nos sobre seus projetos para 2017.

Bianca: 2017 acabou se tornando um pouco restrito em virtude aos cinco livros da Find Out Series, mas me dei ao luxo de dar uma escapada para publicar o meu primeiro e-book na Amazon!

Chá das Seis: Onde os leitores poderão encontrar seus livros?

Bianca: Eu posto todos os meus livros no Wattpad e no próximo ano estarei pela primeira vez na Amazon!