Marcus Barcelos

13/09/2017

Marcus Barcelos, nascido e criado no Rio de Janeiro, é escritor, roteirista e apaixonado por histórias de terror desde os dez anos de idade. Possui diversos contos publicados em antologias e revistas nacionais e internacionais. Seu livro de estreia, "Horror na Colina de Darrington", publicado pela Faro Editorial, foi o primeiro do gênero a ultrapassar 1 milhão de leituras no Wattpad (onde é um dos Embaixadores), e o prêmio "Wattys", em 2015. Além da literatura, Marcus também tem paixão pelos esportes: é treinador de boxe, atleta de CrossFit e surfista nos finais de semana. Ou sempre quando o mar está bom, geralmente entre uma morte ou outra de seus personagens.

O Marcus é nosso entrevistado da semana e foi muito simpático em conversar com a gente. E, sim, meninas interessadas e que estavam loucas para saber, ele está solteiro.

Chá das Seis: Quem é o Marcus?

Marcus: Marcus é, acima de tudo, sonhador. Desde pequeno, um garoto inquieto, curioso, fascinado pela leitura e que descobriu na escrita a sua paixão. Marcus é do tipo de pessoa que não desiste fácil, e que procura sempre aplicar o seu melhor em tudo o que faz, até nas pequenas coisas.

Chá das Seis: Quando e como você decidiu se tornar um escritor?

Marcus: Comecei a escrever aos dez anos de idade, na época ainda compondo pequenos diários do meu cotidiano de criança. Aos poucos, conforme fui conhecendo novos autores e histórias, comecei a escrever minhas primeiras histórias de ficção e, aos onze anos, escrevi meu primeiro "livro". Por "livro", entenda-se um livrinho de 20 páginas sobre dois policiais que precisam resgatar um arquivo secreto em um (pasmem!) disquete. Naquele tempo eu não tinha qualquer conhecimento sobre como funcionava o mercado literário, só sabia que queria publicar meu livro. Como nossa família não tinha muitos recursos à epoca, minha mãe me levou em uma papelaria, eu encadernei o meu livrinho, fiz uma capa e pronto. Para mim, estava publicado. Era só começar a vender nas livrarias.

Chá das Seis: De onde você busca inspiração para compor suas personagens?

Marcus: Minhas inspirações são bem variadas. Busco referências nas leituras que faço, em filmes que assisto, em jogos, músicas... Até em amigos e conhecidos. Gosto de personagens com traços bem desenvolvidos, mas sem entregar muito, e que consigam alcançar o leitor de formas variadas.

Chá das Seis: Horror na Colina Darrington foi um dos ganhadores do prêmio The Whattys 2015. Você acredita que o prêmio, assim como o Wattpad, colaborou para a divulgação do seu trabalho?

Marcus: Muito. O Wattpad como um todo foi uma grande ferramenta na divulgação, pois a história nasceu na plataforma e eu sempre tive um feedback muito grande dos meus leitores. Como eu postava de forma seriada, muitos comentários ajudaram no desenvolvimento da história, e a aproximação com os usuários fez que eu criasse uma base bastante sólida de leitores, base esta que contribuiu (e contribui) muito quando o livro saiu, enfim, em papel. O prêmio Wattys foi uma grande surpresa e uma grande honra, justamente pelo fato da minha história ser do gênero terror, e a visibilidade que o prêmio deu à história também foi incrível.

Chá das Seis: Horror na Colina Darrington foi seu primeiro livro e um grande sucesso. A que você deve tal sucesso?

Marcus: Eu costumo dizer que sempre escrevo histórias que eu gostaria de ler. E eu também levo em consideração que a oferta de conteúdo de entretenimento hoje em dia é tão grande que temos que inovar e captar os leitores ainda na primeira página, por isso escrevo de forma acelerada e não prolongo muito o enredo. Gosto de livros impactantes, visuais, como as boas e velhas histórias pulp.

Chá das Seis: O que você diria aos escritores em início de carreira?

Marcus: Leiam MUITO e escrevam MUITO! A prática leva à perfeição, e esse é um mercado que requer a nossa constante melhora. É difícil, é suado, mas não desistam. Vocês podem alcançar tudo o que quiserem, é só vocês se dedicarem ao máximo e correrem atrás dos seus sonhos, sejam eles quais forem.

Chá das Seis: Seus livros exploram o universo do suspense, mistério, terror e ficção científica. Dentre tais gêneros qual deles é seu preferido?

Marcus: Gosto muito de todos, mas sou apaixonado pelo terror e pelo suspense. Tenho como influência os grandes mestres Stephen King, H.P. Lovecraft, Edgar Allan Poe, R.F. Lucchetti, ou seja, toda essa galera que vêm pondo medo nos leitores por gerações e gerações a fio.

Chá das Seis: Você pretende se aventurar em outro gênero?

Marcus: Já escrevi alguns outros gêneros no passado, mas o meu foco tem sido basicamente o terror e o suspense hoje em dia. Nada me impede, no entanto, de criar alguma coisa fora desses dois gêneros, até por quê leio de tudo um pouco, não tenho preconceito literário e acho que seria uma experiência bem legal.

Chá das Seis: Além de escrever, o que o Marcus gosta de fazer? E, atendendo uma pergunta das leitoras do blog, você tem namorada?

Marcus: Sou aficcionado em esportes, e pratico atividades físicas regularmente. Sou treinador de boxe inglês da Federação do Estado do RJ, atleta de CrossFit e, sempre que posso, pego minha prancha e vou surfar. Além disso, também gosto muito de videogames, filmes e barzinhos, ou seja, depende da vibe. Por fim, respondendo a pergunta, atualmente estou solteiro.

Chá das Seis: O que seus leitores podem esperar para 2017?

Marcus: Para 2017, teremos a continuação do "Horror na Colina de Darrington" e vários contos meus em antologias diferentes a serem publicadas. Fora outras grandes novidades que ainda não posso divulgar, mas que certamente agradarão os leitores. ;)

Seguem os links dos livros do Marcus!

SARAIVA: http://bit.ly/2drMF0k
LIVRARIA DA TRAVESSA: http://bit.ly/2dNzre2
AMAZON: http://amzn.to/2cYHqWT
LIVRARIA CULTURA: http://bit.ly/2dW5kE4
LIVRARIA DA FOLHA: http://bit.ly/2cO1BrX