Romance com o Duque

05/12/2017

Resenha por Diane Bergher

Depois de muito namorar o livro, de muito me organizar para ler e nunca conseguir, eu devorei Romance com o Duque em dois dias. O que dizer da minha primeira experiência com a romancista Tessa Dare?! Eu simplesmente fui cativada pela autora. Confesso que nos primeiros capítulos, eu fiquei com o pé atrás com o enredo, um pouco fantasioso e até me irritei um pouco com a Izzy. E não sei dizer ao certo em que momento da leitura, fui conquista e me viciei no casal.

Boas histórias para mim são aquelas que fazem seu leitor delirar em tentativas de compreender a construção de cada personagem e rendo aplausos para a Tessa ao nos mostrar que dois personagens tão diferentes em personalidade e crenças poderiam representar o ponto de equilíbrio um para o outro.

Izzie cresceu imersa num mundo de fantasias e romances sonhadores. Ranson cresceu sem acreditar no amor ou no "felizes para sempre". Ela o ensinou que o amor pode ser vivido sim e ele a ensinou a ser mais pé no chão. Ela mostrou que fantasiar e viver num mundo do faz de conta tem sua beleza e que sonhar é o que impulsiona o ser humano para querer viver e conquistar. Ele a ensinou que a vida nem sempre é um conto de fadas e que precisamos nos arriscar.

Izzie e Ranson, um casal que se completa de uma forma tão surpreendente e perfeita, nos despertando sentimentos contraditórios de amor e ódio, nos conduzindo para o ápice do enredo, onde Ranson assume seu lado romântico e apaixonado e Izzie se permite viver de verdade a primeira vez na vida.

Um romance intenso em vários aspectos psicológicos, mas também sensual, romântico e repleto da magia que somente um romance de época nos é capaz de proporcionar.