Um Perfeito Cavalheiro

25/01/2017

Resenha Por Emma Oliver

Sinopse:
Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. 
Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível.

Um perfeito cavalheiro é o terceiro livro da série "Os Bridgertons", um livro que me deixou encantada, sabe aquele livro amorzinho do início ao fim? Pois é. Você sabe que Benedict nasceu para Sophie, e ela nasceu para ele. Julia Quinn meio que escreve uma adaptação da história de cinderela, uma cinderela em um romance histórico. Não poderia ter ficado melhor. O enredo é emocionante, você consegue se conectar ao personagem.

Você torce para que o romance improvável dê certo. Você torce para que seja quebrado os tabus da sociedade londrina. O livro é cheio de emoção. Mostra como o amor de mãe não varia de filho para filho. Mãe ama na mesma medida. Violet Bridgerton é uma grande mulher. Eu simplesmente amo Julia Quinn.


Quem se interessou pelo livro, basta apenas clicar na imagem a seguir e comprar seu exemplar.