V. Totta

13/09/2017

V. Totta, mais conhecida como Val, nasceu em fevereiro de 1981, no estado do Rio de Janeiro. Aos doze anos, na sexta série, leu seu primeiro livro para uma prova da escola "O caso da borboleta Atíria" E depois disso leu muitos outros livros. De "Sabrina" a Best Sellers. Tomou como ídolo o autor Sidney Sheldon, autor de muitos livros maravilhosos. Um dos livros preferidos por ela do autor é "Se Houver Amanhã". Hoje é mãe, esposa e escritora em tempo integral. Sempre pensou em escrever. Sempre teve muitas ideias. Mas demorou muito a pôr esse sonho em prática. Sabe quando as pessoas dizem que nasceram pra fazer alguma coisa? Val Totta costuma dizer que nasceu pra escrever. E com alguns livros e contos publicados, não pretende parar. Resolveu que ser escritora é o que ama fazer e pretende continuar até o dia que Deus permitir.

O Chás das Seis teve o prazer de entrevistar essa brilhante escritora! Confira abaixo a entrevista na íntegra.

Chá das Seis: Fale-nos sobre a Val.

V. Totta: Acho que é a coisa mais difícil de responder. (risos) O que eu poderia dizer? Sou uma pessoa de personalidade forte, teimosa, mas também sou tranquila, leal, amiga... é estranho falar de mim mesma. Como autora sou ainda mais tranquila. Faço o que amo, com dedicação, carinho, o que vier como retorno é luco e eu recebo de braços abertos.

Chá das Seis: Quando você descobriu o gosto pela escrita?

V. Totta: Eu sempre gostei de criar histórias na minha cabeça. Lembro de voltar do trabalho e no ônibus vir criando histórias, mas nunca coloquei no papel, até o dia que, a história de uma autora que escreveu seu primeiro livro aos 40 (EL James) eu decidi tentar e então saiu meu primeiro livro. Descobri que amo escrever e não pretendo parar nunca mais.

Chá das Seis: Das obras que escreveu, qual foi a sua favorita?

V. Totta: Ah, há alguns meses eu poderia dizer que sem dúvidas Desejo de Justiça, mas agora que a série Goulart está fechada, posso afirmar que Desejo de Punição está pareando com a outra no meu favoritismo. Gabriel e Wagner são de longe meus favoritos.

Chá das Seis: Como se dá seu processo de composição de personagens e enredo? Você mantém alguma mania?

V. Totta: Primeiro me vem a ideia, que surgem das mais variadas coisas do dia a dia, e então depois de pensar no enredo, eu penso na personalidade dos personagens e só então defino como vai ser a característica física.

Chá das Seis: Com vários livros publicados, o que diria para os escritores iniciantes?

V. Totta: Não desistam. Se você começou a escrever, porque ama, porque é apaixonado pela literatura, siga em frente, por mais difícil que o caminho seja, e ele é muito. Agora se você começou a escrever porque quer ganhar dinheiro com isso, melhor repensar seus motivos.

Chá das Seis: Onde você busca inspiração para criar suas estórias?

V. Totta: Não busco, elas apenas vêm, seja do cotidiano, de uma frase, de uma cena, as vezes até escrevendo um livro e uma situação já me da inspiração pra outra. Eu vou lá, anoto no meu caderno de ideias e deixo ela lá, até os personagens gritaram na minha cabeça para ganharem finalmente vida. (sim gente, eles falam com a gente, as vezes brigam e tudo - mais risos)

Chá das Seis: Como você enfrenta os temíveis bloqueios?

V. Totta: Eu gosto de escrever dois ou três livros ao mesmo tempo, assim quando tenho bloqueio em um, sigo no outro. Não fico pensando muito naquilo, comigo não funciona pensar. Quanto mais penso, mais bloqueio. Então apenas mudo o foco até que o desbloqueio vem naturalmente.

Chá das Seis: Qual a mensagem que você pretende transmitir aos seus leitores ao criar personagens emocionalmente complexos?

V. Totta: Engraçado isso. Eu geralmente escrevo aquilo que eu gostaria de ler. Eu costumo dizer que meus personagens não são apaixonantes, apesar de eu escrever romance, mas é justamente pelo fato de eu focar mais na história em si do que no relacionamento dos protagonistas, que isso acaba acontecendo. Mas isso não é um problema, porque ainda assim eu consigo agradar a maioria dos leitores (kkkkk quando alguns não querem me matar)

Chá das Seis: Fale-nos sobre seus próximos projetos.

V. Totta: Ah são muitos (risos) como eu disse nunca escrevo um livro só, então além de estar transformando a história do Harry e da Violet (para conhecer eles baixe gratuitamente o conto Natal Inesquecível no meu site) em livro, estou finalizando uma trilogia sobrenatural que estou trabalhando nela há 3 anos. Já tenho o primeiro e o segundo livro finalizados. Fora mais alguns projetos que aos poucos irão se revelando. Fiquem de olho nas minhas redes sociais para ficarem por dentro.

Chá das Seis: Onde os leitores poderão encontrar seus livros?

V. Totta: Todas as informações sobre meus livros, onde comprar, redes sociais pra me seguir e ainda baixar alguns contos gratuitos, podem ser encontrados no meu site www.vtotta.com.br