Murilo Brito

11/10/2017

Murilo Brito é conhecido no Instagram como @Versos_Rebeldes, um apreciador dos versos, escreve poesias que encantam seus leitores. Murilo publica diariamente seus versos melodiosos e reflexivos no Instagram.  O Chá das Seis teve o prazer de bater um papo com esse poeta baiano. 

Chá das Seis: Por que @Versos_Rebeldes?

Murilo: Várias pessoas fazem essa pergunta! Eu acho que o espírito da poesia é rebelde por natureza e, além disso, os sonetos que escrevo são meio rebeldes em relação a métrica. Eu acho que o fundamental é ter a marca do que você sente, vê ou deseja nas palavras.

Chá das Seis: Em tempos de comunicação rápida, você opta por textos mais longos no Instagram. Como está funcionando isso?

Murilo: Realmente é um desafio. O Instagram é uma rede de comunicação rápida, quase instantânea, então a princípio não parece muito adequado pra divulgar poesia. Mas decidi encarar e tentar atrair as pessoas a mergulharem um pouco mais profundo.

Pelo que vemos no perfil você prefere escrever sonetos...

Sim! Acho melódico, fluido. Consigo materializar os pensamentos de uma forma mais rápida, o que é necessário dentro da proposta de manter quem lê conectado com o perfil.

Chá das Seis: A necessidade de atualização constante é uma dificuldade?

Murilo: Não muito. Inspiração é como a chuva, em alguns dias é torrencial em outros nem sinal! Então aproveito pra escrever bastante quando a mente está fértil. Outra forma de superar é interagir com as pessoas pra que elas me digam sobre o que querem ler e aí vou rabiscando até ter um poema.

Chá das Seis: Parece que a poesia está retomando sua força com a massificação das redes sociais. Você acha isso?

Murilo: Claro! Agora está mais acessível e tem pra todo gosto. Mas a necessidade de ser breve limita um pouco a variedade, acho que ao redescobrir o gosto pela poesia, as pessoas vão se dispor a gastar mais tempo alimentando a alma com bons textos.

Chá das Seis: Quais são suas referências na literatura?

Murilo: Sou grapiúna e essa região da Bahia já gerou nomes extraordinários como Jorge Amado, Adonais Filho e Jorge Medauar. Com esses a uma identificação quase automática por conta do meu sentimento de pertencimento e por serem escritores fantásticos. Além deles, sem dúvida, Pablo Neruda e Vinicius de Morais. Cem Sonetos de Amor, de Neruda, é um livro apaixonante e o poema Soneto de Fidelidade de Vinícius de Moraes é o mais perfeito que já li.

Chá das Seis: De onde vem sua inspiração?

Murilo: Da vida, da memória, dos sentimentos, das pessoas, de histórias vistas e ouvidas, de histórias vividas, de lugares. A inspiração para escrever é uma das coisas mais misteriosas que conheço. Como escrevi em um soneto, a poesia é uma alma escrita, do poeta ou de quem o inspira.

Chá das Seis: Fique a vontade pra convidar as pessoas a conhecer seu trabalho!

Murilo: Agradeço ao Chá das Seis por esse trabalho maravilhoso de divulgação e valorização de escritores e escritoras e convido seus leitores e leitoras a visitarem no Instagram @Versos_Rebeldes, um espaço de poesia, paixão e rebeldia!